Vento, fustiga minh'alma,
que de cansada,
chora!..

Pela tua falta,
pelo teu carinho que não me dás!..
Vento, Vento!
Traze meu Amor,
aonde quer que vás!..

Vem com Ele,
me faz dele
diz a ele
que sem ele
não vivo mais!

Vai, nem que seja em forma de açoite,
fustiga-lhe seu rosto,
sua alma.
Diz-lhe de mim, de ti,
que não podemos mais
aderir a essa forma de dor,
sem este amor
que me deixa a alma
dorida,
saudosa,
apaixonada,
presa em teus lamentos,
de vento frio que passa.

Me leva,
me transporta
lá fora.
Me leva em torvelinho
aonde ele se encontra!..

Rápido, Vento!..
Vai!
Agora!..
Hoje,
Dize-lhe do nosso Amor!

Eda Carneiro da Rocha


 

 
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

 

Imagem:Getty Image

Gráficos e Formatação:Crys