Tomo-te em meus braços,
louco, ao som desse compasso.
Te possuo, agora,
sem trégua,
cavaleiro indômito atrás de sua dama
arrebato-a mil vezes
para lhe falar desse insano Amor!..

Somos só nós e essa Balada de Amor!
Me entrego, sem pejo, não nego!..
És a ânsia incontida dos desejos meus!

Para possuí-la ,não meço mais a vida,
com a fita métrica da ilusão!
Tenho-te finalmente,
nessa noite quente,
corpos abrasados,
demência total!..

Finalmente,
sou teu, és minha,
neste desejo insano,
vamos esquecer o mundo, tudo!
Toma!..
É teu todo o meu Tesão!..

Eda Carneiro da Rocha


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!