Em nasceres, qual flor não escolhida
Das cores e formas, terás a perfeição
Com iguais cuidados de alma querida
Na certeza de caminhar com o coração


Sem temer do tempo nascer semente
Em meio a ervas daninhas, sem ver dano
De em tua volta sentir do sol clemente
Não esconder tua sombra ao engano


Sem ter pressas na compreensão da vida
Em compasso do dividir sem estigmas
Igual horizonte em linha sentida


Do solo plantado de diferenças
Na fé, o orvalho lembra lágrimas
Na certeza de marcar esperanças


De uma flor que nasceu com nome de Eda.

Ramoore


Poema que o Excelso Poeta Renato Alberto Ramoore
fez para mim, por ocasião do meu aniversário.


::: Menu ::: Voltar :::

 


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

 

CrysGráficos&Design