Meu tempo está correndo
Meu chão endurecendo
Meu sonho nebulando
Minha força enfraquecendo

Suaves são as noites,
até que o dia vem
e o som da calmaria,
esvái-se em agonia.

Quero mais fé,
quero mais cor,
quero mais eu, dentro de mim.

Quero que o instante não dure tão pouco.
Quero do eterno um instante de paz.

Gilia Gerling


Poema de minha querida amiga Gilia Gerling,
Excelsa Poeta e Maestrina.



::: Menu ::: Voltar :::


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!