Quarteto Roupas na Corda

xxx

xxx

 


Roupas na Corda

Cantantes, alegres, lá estão elas...
Voando, querendo se desprender,
como se fosse possível!..

Presas, por um pregador
que cerceiam sua liberdade,
esvoaçam, como seres, dizendo:
"Quero sair por este céu afora,
levar meu canto e meu pranto,
dizer tudo o que fiz .
os lugares em que fui,
dos mais simples aos mais deslumbrantes!...

Freqüentei museus, salas de música,
palácios, casebres, gente rica e pobre.
A todos levava uma palavra:
“À do Amor”!
Da minha roupa mais luxuosa,
à calça jeans,
companheira de todos os dias,
em que me deliciava
em dar a volta, ao mundo...

Agora, estou presa neste varal!
Não mais corro, não mais sonho.
Soltem-me! Deixem-me ir!...

Só quero a liberdade de ir, novamente,
acompanhada com meu amor,
por este mundo sem fim!”...

Eda Carneiro da Rocha
"Poeta Amor"

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Roupas Na Corda

Cantante, alegre, lá estou eu...
Vento querendo me levar,
despredendo-me do varal,
eu pedindo, deixa-me ficar...


Quero ficar presa naquela corda,
não querendo te acompanhar,
pois sou simples e vibrante,
como uma bandeira branca...

Quero ,sim ,voar, como bandeira da Paz,
esvoaçando, como os pássaros.
Quero sair por este mundo azul,
levar em meu voar o canto de um
pássaro a cantar canções de Paz.

Não freqüentei nada disso que tanto falas.
Quero levar a todos uma só palavra:
"PAZ"
A minha roupa mais simples,
a blusa branca de malha companheira,
das noites e das madrugadas,
onde sempre me orgulhava em
estar sempre junto de ti...

Quero agora me libertar deste varal,
sonhar um sonho de amor...
Soltem-me, quero voar...voar...

Quero sentir o vento nas minhas asas,
ir em busca do meu amor,
que sempre esteve em minha companhia...
Sentir a liberdade de nossos corpos a plainar,
sobre as nuvens do céu a brilhar!...
NOSSO ENCANTO DE AMAR!...

Maria Aparecida Macedo
"Maria Anjinha"

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Roupas na Corda

Peças do cotidiano...
Íntimas ou exibíveis...
Todas penduradas sem constrangimentos,
algumas empoeiradas pelo tempo,
certamente limpas para o momento.

"Roupas na Corda"...
Particularidades despidas...
Manchas lavadas e esquecidas,
transparências "escondendo" a nitidez,
cheiro enxaguado, apagando embriaguez.

Roupas estendidas no varal...
Curtas, longas, largas, etc e tal...
Colorido de peças se entrelaçando...
Parecem crianças brincando...

Ilka Vieira

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Roupas na Corda

Peças nossas de cada dia,
algumas brancas, outras coloridas,
cada uma a balançar na corda,
presas pelos prendedores, que as seguram firmes,dançam ao sabor do vento, que as remexe,enquanto secam, participando assim,
desses momentos únicos..

Momentos, em que cantantes,
nossas roupas, alegremente, brincam, na corda, algumas delas, querendo se desprender e voar...
Voar, neste céu azul, entre borboletas e beija-flores,
descansando, em nuvens brancas,
buscam encontrar àquelas, que ontem,
dos braços, eram abraçadas
ficando embriagadas com o perfume
de quem nos quer, nos ama,
nos aconchega, em seu peito,
e, assim como nós,
querem matar a saudade, que do ontem, se faz presente..


Roupas na corda
balançando... ora alegres, ora agitadas
guardam na sua essência
mesmo depois de lavadas,
nossos momentos vividos
no amor, nos carinhos, na saudade,
na emoção da lágrima caída
e, acolhida, em seu tecido colorido,
que abriga nossos sonhos e nossas realizações,
sempre bailando, penduradas na corda,
banhadas pelo Sol..

Roupas na corda,
só querem ir conosco
por esse mundo sem fim,
para encontrar nosso Amor,
e entre beijos e abraços,
se aquietarem num cantinho qualquer,
até o momento em que guardarão nossa essência
em seu tecido,
colorido ,
alegre,
cantante,
novamente, na corda,
a dançar em divina coreografia,
seguras pelos seus senhores:
Eternos Prendedores!..


Thais S Francisco
"Beijaflor"




 

  CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!


CrysGráficos&Design
Webmaster e Designer:Crys