Quando o amor me bate desta maneira,
deixando meu peito, quase sem ar
lembro-me de ti a cada instante,
não te encontrando para chorar!

Quero fazer poemas alegres
que digam só de nossa ventura
de nossos olhos nos olhos
da saudade que ficou!

Mas não os consigo fazer, enquanto for triste,
nas madrugadas, em que minh’alma chora
e implora a presença da tua,a toda hora!

Assim, não me peças alegria.
Deixa eu chorar meu pranto em desalinho!

Que seque meu derradeiro pranto
e não chore mais sem ti.
Sem a realização de nós,
neste hoje em que não te tenho,
para recomeçar um novo porvir!

Eda Carneiro da Rocha
” Poeta Amor”




 

Menu ::: Voltar ::: Envie essa Página

 

Imagem Top:Gerryfaces36/MistedWeepingWillowsRM

::: Crysgráficos&Design :::