Quero-te no dia que começa
Neste odor de flor
Com este olhar maroto
De que me tens num piscar de olhos!

Não reluto. Não posso mais!
Viver sem esta Paixão que me incendeia
Fanal dos dias meus.

Vem!
Dize-me palavras insanas
Profanas, adulteradas com teu sabor.

Conduze-me neste salão pela cintura
Tão plena de formosura
Onde beberemos o ópium desta paixão
Bendita, Proibida de tanto Tesão

Te espero!
Não consigo mais nada fazer
Só te amar com este fogo e te querer

Vem, façamos Amor!


Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"



 

Menu ::: Voltar ::: Envie essa Página

 

 

::: CrysJuanGráficos&Design :::