Meu beijo não é simples, como tantos.
Quer muito mais.
Quer a pureza da rosa branca
que colhida se transforma em paz.

Quer o nectar do beija-flor
que preso não dá mais mel,
não beija as flores
dos dias meus.

Quer encontrar lábios inesperados
que façam a alegria do meu viver,
pois sem beijar, nada mais sei.

O vento me beija ao passar,
A Lua me beija com o seu prateado,
o Sol me beija com o seu calor
e as flores vivem a me beijar,
com o seu olhar.

Um parasita lindo,
rosa carmin,
que trouxe para aqui
está a me espreitar.
E, descolorindo-se em rosa claro,
também vem me beijar,
me agradecendo
estar preso a minha vida,
no meu jardim mágico
que só não acredita
quem não o viu.

E as borboletas que saltitam,
essas me beijam dobrado,
por elas e pela minha mãe que partiu,
se transformou em borboleta,
para aqui vir me beijar.
E me beijou ,com um simples passar.

Feliz, Felicidade é o que sinto
com tantos beijos a receber
que não dou conta
de tanto carinho.
E, meu beija-flor escolhido,
aquele que sempre vem aqui,
juntou-se àquela esperança,
para também me beijar.

E digo, com muito amor,
como já o disse o poeta:
" O beijo é a invenção mais pura
dos corações apaixonados".
Beijo e beijarei sempre
todos os que me beijam
e serei sempre feliz,
pois daqui de onde estou
posso sentir o teu beijo!


Eda Carneiro da Rocha

 


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!