Não matarás esse amor insano do meu peito!
Esse amor que carrego dentro de mim
que é todo teu e a quem não mais darei!

Céu por testemunha,
Lua, como mensageira,
Estrelas, como testemunhas
de tudo que sinto por ti!..

Com a alma lavada,
olhos vendados,
cegos de amor,
sofridos de dor,
caminho,
transeunte solitário,
na estrada despovoada
dos sonhos de nossoAmor!..

Não te encontro ainda!..
Mas, não matarás o Amor que é lindo,
que conservo por ti,
em meu peito dorido,
em noites mal dormidas,
em pranto incontido!..

Não!
Não matarás esse Amor!..
É demais para nós dois...
E continuarei, como mensageira,
a te procurar na minha estrada
em que caminho,
pés descalços,
alma lavada,
esperando apenas um dia de
Teu Amor!..

Eda Carneiro da Rocha


 
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

 

Todos os Direitos autorais reservados ao site: Álbum Poético Eda

 

contador, formmail cgi, recursos de e-mail gratis para web site