Como Borboleta Mulher,
entraste em minha vida,
sem pedir licença sequer!..

Te aconchegaste!
Voaste, roçaste-me, em mil afagos!..
Beijaste-me, procurando meu pólen.
para te fecundar,
na ânsia incontida do verbo amar.

Voamos céleres, à procura de uma flor,
onde fizemos nosso ninho,
aspergindo toda seiva, guardada!..

Te fecundei e fui fecundado!
Por essa Borboleta Mulher,
que me impregnou com essa magia,
com tamanho vigor,
que, após o ato feito,
borboletinhas esvoaçantes
surgiram, ao nosso redor,
como comprovação suprema
desse ato de amor!..

Eda Carneiro da Rocha 

 

 
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Tube: Suzi Sgai Tubes