Viajarei no teu corpo, como porto,
seguro em teus braços,
preso, como polvo,
emaranhado em ti!

Percorrerei todos os caminhos
que me levam a ti!..
De cima, abaixo,
para me esvair,
em carícias,
desvanecer essa saudade
que me mata
aos poucos!..

De teus olhos, meu farol,
para que possas me guiar
nessa viagem
que vou empreender!..

De tuas curvas,
a sinuosidade dos rios
por onde passarei!..

Da maciez da tua pele,
onde me deitarei,
como travesseiro,
onde repousarei da dor
que me consome,
da viagem que não faço,
só em sonhos!..

Percorro o mundo inteiro
sem sair do teu corpo,
meu fanal, aceso, ardente,
onde mato minha sede.

Vou a todo lugar,
sem ir a nenhum,
porto seguro
do meu fazer amor!..

Eda Carneiro da Rocha




CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!