Minha Liberdade!

Ninguém me calará!
Sou aquela ave que passa riscando os céus,
para conhecer um mundo novo,
um mundo, onde não haja disputas,
indiferenças e dor!

Onde não haja o " eu" monossilábico e frio
que não condiz com meu Amor!
"Eu sou, eu faço, eu quero"!
Não me condiz!
Sou livre demais , para me deixar prender,
na gaiola da ilusão,
onde falsas promessas,
falsos seres querem se açambarcar
do meu mundo real.

Não preciso de muito para ser feliz,
até com uma colcha de retalhos me cobrirei,
com um pedaço de pão dividido,
serei feliz!

Não preciso de luxo!
Penas tenho muitas , para cobrir meu corpo,
neste inverno rude,
Não, não preciso de quase nada ,
para saber o que é a Felicidade!
Essa que vem de dentro e me impulsiona,
para os verdadeiros amigos,
que, mesmo , se contados ,não cheguem a três,
mas três, estarei bem acompanhada,
pois o Divino estará comigo!

Ah! Não passei as agruras de uma excelsa poeta,
Cora Coralina, a quem peço permissão de escrever o nome,
pois sou pequena, nada sei.
Das letras, estudei.
Mas " Poesia", apesar de feita com letras,
é para mim o despertar da alma
que suplica em silêncio poemas de Amor.
Esses, eu sei!
Não escrevo sobre a miséria, pois não a conheci,
mas a miséria da alma, essa, eu a conheço bem.
Não a possuo e irei voando ao Infinito,
com minhas asas cheias de Amor, para cantar,
para louvar a vida, apesar de todas as agruras que passei
e reais foram.
Ah! Amigos, nem queiram saber!
Não direi!
Nada de coisas tristes ou revolta,
pois meu peito hoje é uma cachoeira de amor
e, como cachoeira,
quero morrer,
dando água aos que têm sede,
e amor aos desamparados!
Cora Coralina, recebe meus versos simples,
mas que dizem do Amor que sinto por ti,
pequenina em sua essência e grande , como gigante,
na arte de versejar, de ver a vida, mingüada, sofrida
que transformavas num eterno caminhar...
Muito amor e muita paz
é o que desejo a todos !
E, sobretudo, o agradecer a Deus,
ter completado um ano de vida,
nos meus poemas que amo,
não pela grandiosidade, nem pompa, que não possuo,
mas pela Felicidade de ter voltado,
de estar aqui, de ter aprendido alguma coisa,
depois de tudo que passei!
Essa é a poeta, como me chamam, Eda,
que lhes deseja o que houver de melhor nas suas vidas!
" Que o Deus que habita em mim,
esteja sempre contigo"!

Eda Carneiro da Rocha

 

[Home] [Voltar]


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!