Meus Cabelos Matizados

Olho lá fora, pela janela,
me vejo e penso:
Por que não pintei meus cabelos?
Por que este matizado cinza,
na minha cabeça,
que tantos cobiçam?

Não, ele é só meu!
Não o darei a ninguém!
Foi o tempo que o fez assim!
Foi a vida que o fez surgir!

Neste cabelo e nesta cabeça,
carrego comigo tantos amores
e desamores!
Que me perdi!
Perdi-me no tempo, na vida,
no espaço, nas estrelas, no poente
e no surgir do dia!
Ganhei minha matiz e vivi,
quase tudo que tinha a viver!

E, de repente, surgiste
no meio da multidão,
me acenando com a vida,
esquecida e querida.
Não pude dizer " Não"!..

Soltei-me no tempo e te procurei.
Novamente te encontrei!..
Estavas também perdido, como eu,
com a mesma matiz me procurando.
Coração desenfreado,batendo todos
os compassos do meu tique-taque!

E, mais uma vez, cingimos nossas cabeças,
nesse tom matizado e nos amamos,
com o frescor do tempo em que eram dourados!

Eda Carneiro da Rocha