Nessa Sereneta de Amor,
busco te encontrar!..
No dia que está passando
busco te amar!..
No Crepúsculo que entra,
na noite que adentra
busco teu corpo.
Não o tenho!..

Estou só, com meus pensamentos!
São eles os meus lamentos,
na forma de meus ais,
em que te chamo,
te proclamo.
Não vens!..

Olho o Jardim Mágico,
já escuro!
Meu beija-flor foi embora,
para voltar amanhã!
As flores se recolheram,
falam baixinho:
" Ele não vem!"

As garças em bando passaram.
procurando seu pouso,
numa tarde hibernal!

Eu, atenta e saudosa,
ma imensidão do mundo,
penso em ti, meu cavaleiro alado
que não pegou seu pégaso
para me levar!..

Hoje, mais um lamento!
Procuro e não te encontro..
Só os meus tristes ais!..

Eda Carneiro da Rocha


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!