Meu

Conto

de

Fadas

 

 

 

 

 

 

 

Estava lá, príncipe altaneiro,
me desejando e me amando,
como se nunca me tivesse visto...
Eu era aquela princesa encantada,
que sempre esperou por ti,
que finalmente te encontrava,
e entrava na floresta encantada
para sentir toda a tua sedução
real, visto que o eras.
E, assim, príncipe e princesa,
direito tinham a se amar,
não como um conto irreal
de conto de fadas,
mas um conto real compartilhado,
de beijos, abraços, corações juntos,
batendo numa única nota:
Uma nota de amor.
Castelo a sua volta,
rei e rainha,
súditos e cortejo célebre
e muita fantasia.
E assim, tomei-te em meus braços,
meu príncipe real,
e contigo fui bailar
num grande salão,
onde fui tua mulher levada ao altar,
para , finalmente, podermos nos amar,
por toda uma vida,
querida, amada e vivida!

Eda Carneiro da Rocha

 

 

 

 

 
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!