Meu Amor

Vou , onde a brisa me levar
Sou como a brisa
acaricio e afago
com o poder do meu amor,
amor este que não passará.
O dia em que não o sentir pulsar
dentro de mim
aí, sim, estarei velha de corpo e alma,
pois só ele purifica e redime
nos faz feliz
e nos faz ver o brilho das estrelas
num céu enevoado.
A alegria das gaivotas
correndo na praia, como vi,
numa manhã de sol
em que me levantei
para ver a obra do criador.
E a vi. Brilho do dia, areia branca,
crianças correndo,
casais caminhando,
prometendo juras de amor.
Tudo isso vi
da janela onde estava,
janela indiscreta
do meu hotel.
Pegadas na areia,
barcos voltando das pescarias,
peixes pulando
jogados na areia da praia
Fui testemunha de tanto amor
nos dado pelo criador
que nem vemos tantas vezes...
É preciso parar e escutar
nosso coração,
aguçar nossa visão,
escutar o barulho das ondas e do mar
ver as estrelas
a nossos pés
e cavalos marinhos
ao léu...
E tudo isso vi
e pude descortinar o tamanho do amor
amor natureza, divino
oferecido a nós
sem nada cobrar.
só o sentimento
e a comunhão do amar.

Eda Carneiro da Rocha

 


 
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!