Mestre!

Perdoa , se levo teu nome!
a todos os que ensinei,
não só a matéria do currículo,
mas a matéria da Vida!

Ensinando, dando amor
a estes jovens, a estas pessoas,
que, às vezes, cronológicamente,
tinham mais idade que eu!

Insegura, indecisa,
com meus vinte e três anos,
numa sala de aula,
onde muito aprendi,
pois quantas vezes, me senti
numa arena, em que precisava
vencer, com amor, carinho e
energia!

Sim, hoje é meu dia,
pois Mestra serei até o fim dos meus sonhos!
Levei e levo teu nome,
para um porvir de esperança,
em que hoje, como tantos,
vejo o nosso provento diminuir
ainda mais.
Desde o tempo que labutava,
era a esperança dos "Novos Planos"
que nos levariam à equiparação
e outras promessas vãs!

Não sou uma derrotada!
Sou Mestra!
Profissão que só a tem os que sabem
amar, como eu e tantos,
sem nada materialmente esperar...

Com todo esse desabafo,
deixo aqui meu poema .
Mais um ano, mais um dia
em que somos professores
e, o seremos sempre nesta estrada
em que escolhemos o nosso futuro!

Parabéns, Mestra!
Hoje é " Teu Dia"!

Eda Carneiro da Rocha



 
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!