Livre Arbítrio


Quando em minha hora da solidão
busco seus braços
Encontro no desencontro de meus dias
seus pés em outros caminhos
Procuro enxergar em seu olhar
o brilho que se afasta
Deixo que a lágrima se faça
trazendo a angústia
Sinto do frio de meu quarto
seu espaço vazio

Quando em minha hora do cio
encontro outros braços
Busco o encontro com você
dançando sem ritmo
Afasto do olhar sem enxergar
do outro seus olhos
Trago preso em meu peito
a lágrima estéril
Sinto da companhia
o calor de um falso carinho

Quando em minha hora da mentira
sinto sua falta
Faço da lembrança de sua partida
o jogo do azar
Risco no chão do quarto
a marca do cigarro apagado
Quebro no copo cheio da esperança
a volta prometida
Descarrego na porta os pés
abraçando os joelhos

Quando em minha hora da verdade
encontro minha escolha
Ando o tempo a ocupar com as mãos
cheias de saudade
Seguro com os pés o correr sem conhecer
do caminho à volta
Faço da realidade o arbítrio
de estar em paz sem você
Escondo no espelho meu olhar
refletindo sua ausência.

Renato Alberto Moore

"Ramoore"

 

 

 

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!



Formatação:Crys

Imagem Luvdalot