Saí para contemplar as janelas de minh'alma...
São muitas e tantas que fiquei a cismar.
Qual seria a janela que me liberaria
destes pensamentos tão enraizados?

Janela branca, me trazendo a Paz.
Janela verde, me dando a Esperança
Janela Azul ,me mostrando o Infinito,
Janela amarela cheia de vigor, me incitando a amar!..

Janela prateada para pratear teus cabelos que estão
presos aos meus, formando um céu de prata.

Janelas e mais janelas que me levaram
a escrever este poema, para não partir!
Ficar com todas as cores e amores.
Janelas do meu bem querer!

Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"

 
 

 

::: Envie essa Página :::

 

CrysGráficos&Design