Mandaram que eu gritasse o meu amor!
Que não o deixasse explodir em meu peito!
Que o usasse como antídoto, que me corrói!..

Grito, clamo, proclamo: "Te Amo" !..
Antes que exploda como esse Sol
que me queima a pele, tamanho é seu calor!..
Como a noite escura, sem estrelas ,
que me causa dor!

Pergunto-me:
" Como viver sem ti"?
Sem realizar esse ato de amor
que me impulsiona mais que um furacão,
que me tira do sério,
que me faz gritar as eternas palavras
de todos os enamorados,
na hora do Amor?

Nesse silêncio que me invade,
nesse dia, em que sozinha estou,
grito e proclamo o meu amor,
aos céus, aos mares, aos ares,
pedindo a Deus que nos dê paz
para acalentar essa dor!..

Eda Carneiro da Rocha

 

 
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!