Hoje, parei um pouco para pensar nesta faxina
que devemos fazer, em nossa alma.
Nosso corpo material deve sempre ser bem cuidado!
Nossa alma vai acumulando, no decorrer de nossas vidas ,
muitos sentimentos que não nos acrescentam nada.
As gavetas estão cheias de mágoa, tristeza,
lembranças não agradáveis, perdões não verdadeiros e
que precisamos aprender a dá-los, enquanto estivermos
aqui, ainda neste Planeta!

Preciso e vou limpar
as minhas gavetas, antes do término deste Ano.
Se eu não fizer isso, acumularei mais coisas ruins, dentro delas.
E isso não é bom...
Vamos tentar ser menos egoístas e saber fazer o bem.
Não é só jogando uma esmola, muitas vezes, sem uma palavra ,
que estamos ofertando algo a alguém.

Quando dava aulas, meus alunos conversaram comigo sobre isso.
- D. Eda, os mendigos gostam de uma palavra.
Não gostam que se dê apenas uma moeda sem nada dizer.
E como aprendi com eles....
Muito mesmo.
Aqueles alunos maravilhosos que me davam seus ombros
para eu chorar as minhas perdas.
E quantas vezes saia da sala de aula, para chorar.
Vinham atrás de mim e me abraçavam, com carinho e amor.
Foi em 83, perda da minha irmã.
Em 84, perda da minha mãe e do meu sobrinho, com 26 anos.

Sofri muito mesmo, mas Jesus,
como sempre, me tomou pela mão e tive muitos amigos
que me ajudaram numa das fases mais tristes da minha vida.
Hoje, posso falar em perdas e faxinas destas perdas.
Deixê-mo-los partir, em paz!
Eles irão para Jesus e, um dia, nos encontraremos.

Mas a minha faxina urge!
Preciso perdoar realmente às pessoas que me magoaram
e peço que elas me perdõem também...

A faxina da tristeza, da ira.
Quantas vezes a raiva nos impregna e
nos deixamos levar por ela...

É o momento de parar, aquietar o coração e
pedir a Deus perdão e recomeçar de novo,
como uma criança que caiu e que se levanta,
dá um sorriso e começa a andar novamente.

Tiremos de nossas gavetas da alma
tudo o que não presta e seremos mais felizes.
Sejamos simples!

Não é por usufruir de bens materiais
mais caros que somos melhores.
Olhem para Jesus que nada tinha e era um sábio,
dos maiores da humanidade.

Ah! Meus amigos e poetas, minha alma divaga,
meu eu fala com vocês de dentro para fora,
e já me sinto melhor!

Serei uma boa faxineira, prometo,
e espero que vocês todos façam esta faxina mental.
Mas façam com sinceridade, com despojamento.
Não deixem nada. Nem um pózinho nas gavetas.
E, após terem feito isso, vamos ficar melhores, se Deus quiser.

O Natal se aproxima.
Vamos dar nossas mãos, numa suave canção e
orar todos juntos, para que Jesus esteja nesta roda de oração e
nos perdõe de todos os nossos pecados.

E, como já falei, que o Cristo menino esteja,
em cada casa ,com todo Amor para destribuir
a Alegria, a Saúde e a Compreensão entre todos os seres.

Um beijo e um desejo de um Feliz Natal!


Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"


::: Menu ::: Voltar :::

 

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!


CrysGráficos&Design