Contemplando minha vida,
vejo-a , e a sinto neste vôo singular.
Gaivotas queridas, no espaço azul
sideral ,onde se encontra meu amor!

Uma socorre a outra, quando fraca,
e fortalecida ,se lança
num mergulho
quase mortal...

Vêm ao meu encontro,
mera espectadora
deste espetáculo sublime
que faz do amor
seu único objetivo.

Viver ou morrer
neste céu à sombra do Criador.
Vai, gaivota, vai
procurar a tua metade
que ficou lá embaixo
e que a espera ainda hoje,
antes do crepúsculo,
para que se encontrem
e que se amem
antes que anoiteça e que nada mais se veja.

O teu amor é o meu,
com asas multicor,
para me abrigar em teu peito
e colorir as tuas penas.
E, sangrando
te fiz outra,
pois de branca, passaste à vermelha
do sangue rubro
do meu amor!

Eda Carneiro da Rocha



CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Art Design Formatadora de Sonhos