Flutuando ao vento levo o meu amor,
que me conduz à Terra dos Impossíveis!..
Dos que não são tristes,
dos que crêem na vida!
Dos que têm esperança
na própria esperança vivida!

Amar num porto seguro,
como meus braços,
que te estreitam singelamente,
querendo-te cada vez mais,
Amor Meu, Meu Amor!

Na cama, no prado, no céu, na terra,
em qualquer lugar,
é suficiente para te amar!..

Na pobreza, na riqueza,
na saúde e na dor,
na alegria, no compasso
e descompasso, caminho
contigo, Meu Amor!

No abraço, no beijo, no orgasmo,
no carinho, após o amor,
me delicio, falando ao teu ouvido:
"Vamos amar outra vez?"
E, céleres, recomeçamos,
esta orgia...
Neste vai e vem
que tranporta minh'alma
enlevada a te querer
nessa melodia,
onde ouço os sons mais belos
que me convidam ao Amor!


Eda Carneiro da Rocha

 


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!