O Choro da Chuva
Regina Coeli

Cai um pingo na roseira
E afaga a rosa primeira
Que na rama despertou
Do sonho de amar o cravo
Num amante amor escravo,
Romance que não vingou...

O que seria esse pingo
Caído em mais um domingo
De silêncio e solidão?
Seria gota de orvalho,
Borrifando em seco galho
Um adeus na extrema-unção?

Quem sabe esse pingo fosse
Uma nota linda e doce
Deixada cair do ar
Por coloridos anjinhos
Que cantam com passarinhos
E têm asas pra voar...

Esse pingo, o que seria?
Gotinha de simpatia,
Quem sabe, de um olho vinda
Num choro de ver na rosa
Uma obra-prima formosa
De encantos, mais do que linda...

Um pingo tão cristalino
Até parecia um hino
Vibrando pelo jardim
Envolvendo cada flor
Em arpejos de langor
Sem começo e sem um fim...

Então, caíram mais pingos,
E na chuva e seus respingos,
Chorava, copioso, o céu
Deitando Amor sobre a Terra
Da rosa ao cume da serra
Em gotas de farto mel!

Cartas de alforria
Escritos de Regina Coeli

:::::: :::::: :::::: :::::::


Um Pingo
Eda Carneiro da Rocha

Caiu um pingo na rosa
e ela se transformou,
virou orvalho,amor
e beijaflor!

Um pingo sem nenhuma intenção
caiu de uma flor!
Orvalhou minhas lágrimas,
minha vida,
deu-me alegria e calor!

Quem sabe não tivesse eu
este pingo caído,
não seria a fada esvoaçante,
o anjinho da floresta,
para te consolar dos queixumes
de que falas, meu amor?

Quero ser apenas este pingo,
mas um pingo de esperança,
para dar à terra muito esplendor
e para ti ramas de farto mel,
com que te cobrirás com dulçor,
para te encher de um puro amor
que vingou !

Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"


 
 

 

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

CrysGráficos&Design
Webmaster e Designer:Crys