Quem Sabe?

Veste-te apenas de ti;
é o que basta;
Veste-te com teu traje de gala
e percorre as alamedas castas;
Veste-te com o melhor de ti;
não deixes nunca de sorrir.
Trôpegos são os pés,
não os terrenos...
Perdidas são as hostes,
não as armas...
O que passa, passa.
O que resta, apenas resta.
Colhe no amanhã as flores
do hoje em botão...
Quem sabe,
quem há de saber...
... o que foi feito da espera,
o que foi feito do talvez...
O que havia embutido
no silêncio, na má palavra...
... ou na falta da palavra...
Quem há de saber?
Quem sabe?


Cartas de alforria
Escritos de Regina Coeli

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::


Quem Há de Saber?

Quem há de saber da palavra.
escrita,
falada,
mal falada,
mal dita...

Quantos se escondem através dela,
não mostrando seu rosto,
se ocultando em máscaras...


Quantos não são os anjos em que pensamos,
os amigos que sonhamos,
ou que diziam ser amigos,
no tempo que passou?

Fiel é aquele que nunca mudou
que sempre escreveu com galhardia o que sentiu,
transformando da água suja,
fonte cristalina,
onde podemos beber,
pois não há impureza!

Ah! Como se sofreu
com o amigo partido,
sem morrer.
Tendo vida,
nos fazendo sofrer....

Quantas horas dedicadas,
quanto amor declarado, sentimento puro
que conservo, em minh' alma,
que contrita chora,
que caminha trôpega,
pois te procura ainda
para meu alento!...

Ah! Palavras vãs...
Nem sei mais o que digo.
Visto-me de fantasia,
procuro um espelho,
sorrio, sorrio,
levanto a cabeça,
para começar meu novo dia!,,

Eda Carneiro da Rocha



CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

 

Midi: Itzhak Perlman - Out Of Africa