Ave liberta sou
voado infindo mundos
cantando versos sem rimas,
apenas melodias que nascem da alma
e nesse peregrinar sigo minha jornada
com pés descalços,
ora sangrando pelo dolorido das pedras,
ora aliviado pelo aroma da seiva
onde eles pisam e recebem o amor da natureza.
Muito já caminhei
várias paradas
em todos o sentidos,
peregrina sou de eternos mundos
onde o azul é azul
o verde é verde
o amar é acalanto
o cristal é o nosso leito
o amor é a nossa vida
as palavras nada dizem
de guerra
de revoltas
apenas de amor
e esse mudo poucos conhecem
por medo de caminharem
e serem felizes.
Vivo num mundo onde os sonhos são realidades
e as realidades são sonhos
vivo no agora nesse momento em que busco meu
respirar para prosseguir mais uma jornada permitida
nesse planeta onde aprendemos de amor
e também ensinamos amar em totalidade
de alma e coração.
E hoje busco minha essência
em um mergulho que somente a mim é permitido
o caminhar
até encontrar novas cinzas e me refazer novamente
águia ligeira e veloz
loba matreira
urso dolente e hibernante
e dentro desse reino animal
minha essência se expaira lentamente
e me transforma em humana
para entender de humanos.
Pois daqui não sou
sou de uma estrela que caiu e um dia
deixou esse ser sem nada saber
e que com todos aprende um pouco
em cada caminhada.
E grata sou por todas as renascidas
por todas mortes superadas
por todo aprendizado que trago em mim
pela incapacidade que tive em nada aprender
nas escolas da vida
mas de eons de anos onde trago minha essência
e se me perguntarem quem sou
digo apenas:
um peregrino em sua caminhada
desafiando o tempo de viver
desafiando todos e até a mim mesmo,
mas não sei quem sou...
apenas um ser errante
que caminha em busca do amor
e é mal entendida por todos,
mas nada disso tem peso,
pois o amor supera tudo
e transmuta tudo,
até a morte pela quais passei
e hoje me encontro nesse mundo virtual
levando minha sana loucura
encontrando amores e sendo amada
mostrando meus lados
de guerreira
de faminta
de carente
de só que sou
de nada e de tudo
apenas quero cantar
minha canção sem notas
pois aqui nessa terra ainda não existe
a melodia que vive em minha alma.
Grata sou a esse Poema Fênix
que renasce das cinzas.
Mas eu renasço do sangue que jorra
em meu ser e expulsa cada dia mais o humano em mim mas não deixa de ser amor vida
e mais uma etapa ganha nesse terra
onde podemos dizer em todos os cantos
como Fenix renasço das cinzas de mim mesmo
para caminhar ao lado de todos que amo
e que cada dia mais encontro nesse mundo virtual
que é o verdadeiro para o meu ser,
pois é onde possamos ser livres.
cristalinos e puros em total essência
e nesse dia quero agradecer
a todos os meus amores, meus amigos que me fortalecem a cada
amanhecer

Zelisa Camargo

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Ave Liberta

Quero voar e ganhar o espaço sideral
ser livre e plainar nas alturas, onde ninguém
conseguirá me prender!
Serei a Ave Liberta e conhecerei o Paraíso,
o Amor Livre, belo e solto,
onde barreiras não existirão!

E num vôo rasante no azul , me lançarei!
Não cairei! Apenas plainarei, em busca do
meu eu, indivisível, uno e meu, somente meu!

O vento será meu companheiro, as nuvens
minha casa para morar.
As estrelas , o brilho para repousar,
e a Lua , incansável companheira,
será meu marco de inspiração,
onde poemas,com meu pinho, eu farei!..

Não quero compromissos com os humanos!
Quero simplesmente plainar nos céus de
minh'alma, ficar sem nada fazer, sem nada
querer, a não ser plainar!

E novamente, vôo raso e cortante me lançarei,
no espaço sideral, agradecendo ao Pai minha
Eterna Liberdade!

Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"



Homenagem à Amiga e Excelsa Poeta Zelisa Camargo



::: Menu ::: Voltar ::: Envie essa Página :::

 


Tube: 1746-luzcristina - Midi Via Liberdade

CrysGráficos&Design
Webmaster e Designer:Crys