Alguém Sabe se Existiu?

Eme Paiva

Num plano que se estampa,
como um portal que se abriu
um grande olho revê,
num tempo que já partiu,
uma singela estrada
que leva à beira de um rio...

Um rio de largas margens,
num lugar de águas serenas
de temperaturas amenas
onde medram às centenas
floradas de cores mil!

Se aninha em galhos e ramas
a passarada gentil
e, após a cantilena,
sai em grande revoada,
por sobre o leito do rio...

Por entre esta ramagem,
o grande olho entreviu,
aquele ser tão amado,
por quem fora apaixonado
e esse amor refletiu
em seu coração agora...
Mas, esse amor, onde mora?
É real? Ele existiu?
Então, entrevê a casa
e sabe que foi ali,
que esse amor aconteceu
...A casa branca... miragem...
e se pergunta: onde viu?
Onde mora esta saudade
de um tempo que não viveu,
num lugar que nunca viu?

Fica a pergunta no ar:
Entrando por esse caminho
nesse portal que se abriu,
há alguém que possa explicar,
onde fica aquela casa ?
E, o ser amado, alguém viu?
Em que tempo?
Em que lugar?
Alguém sabe se existiu?

Eme Paiva


Se Existiu ?

Eda Carneiro da Rocha

Ah! Um amor assim só pode ter existido...
Talvez, não nesta vida,
mas em outra, em que nos encontramos,
nas margens desta casa,
tão sonhada!

A casa branca foi pouso deste amor
que não passou e continuou ,
ao ponto de teres dúvidas, se existiu...

Existiu, existimos!
Nos amamos, neste lugar, onde este rio foi testemunha
desta tão grande paixão que cobre nosso peito,
em que a passarada chilreava,
entre as floradas da serra e a beleza
deste lugar!

Sim, te afirmo, este amor existe, existiu e sempre existirá,
pois somos almas decantadas,
jamais esquecidas e renegadas!..

Somente por amor, este amor
é a lembrança de toda uma vida
que nunca será apagada,
pois se amam, se completam,
continuam se buscando, neste espaço,
onde um dia voltarão a se encontrar, nesta singela casa,
onde finalmente, se encontrarão ,
e se perpetuarão!..

Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"


::: Menu ::: Voltar :::


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!