Dos Palhaços aos Poetas


Identidade camuflada
Sensibilidade aguçada
Emergem das grutas da solidão
Para distrair e encantar a multidão
O que é, o que é?
Palhaço e poeta - Condutores de emoção
Mestres na arte da representação


Ilusionistas sem truques
Mágicos sem cartola
Fazem surgir risos e choros
De brincadeiras e de versos...
Misturam alegria e tristeza
Seguindo por caminhos transversos


O palhaço faz piruetas para os olhos
Querendo afagar o coração
Encanta rostos enlevados
Sorrisos abertos...É aclamado com paixão
Talvez contracene com a própria dor
Vestida com as roupas da superação...


O poeta, artífice solitário
Sofre, ri, seduz, esculpe a imaginação
Trabalha as palavras, sua glória
Lidas pelos olhos, entendidas pelo coração
Quem sabe cante e decante a própria estória
Como um palhaço, encena a sua ilusão


Se a emoção é a magia da poesia
O palhaço é também um poeta
Brinca com os sentimentos
E trabalha a sedução
Tem o dom de se transformar e recriar cada momento
Fascina o público em sua apresentação


Tanto palhaços como poetas
Ao piruetarem pela Vida
Buscam o aplauso, seu prêmio
Na Arte que tem vez, sempre
Cada qual no seu palco iluminado
Desperta risos e choros em toda a gente...


Palhaço, Poeta...O que é, o que é?
São cores para os nossos dias
São anjos celestiais
Sem asas ou trombetas...
Atuam no picadeiro das nossas fantasias...


Como um encanto que não se desfaz
o poeta nos reconduz ao caminho
das cambalhotas e das caretas
traçado pelo palhaço
nos anos que não voltam mais...


Cartas de Alforria
Escritos de: Regina Coeli Rebelo Rocha

 

 

 

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!



Formatação:Crys

Imagem Luvdalot