Apaixonadamente, nos seus braços
Tomou-me como uma doidivana.
Não sabia o que acontecia
Roubou-me um beijo ousado
colou sua boca na minha!

Disse-lhe:
" Não"!
Não quero!
Não posso!
Não devo"!
Tudo Balelas de Amor...

Lancei-me nos braços seus
Desejando-lhe seu corpo
Seu desejo, agora, meu
Amamo-nos perdidamente...

Loucura total neste ego fantasiado,
Moça pura, não o nego.
Apesar d' uma Doidivana
Neste nosso Louco Amor
Amamo-nos até o Final!


Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"



 

Menu ::: Voltar ::: Envie essa Página

 

::: CrysJuanGráficos&Design :::