Como doador de amor
meu sangue penetra no teu.
Não conheces o suave murmúrio,
dos amantes em doação
que passeiam escondidos
na floresta da emoção!

Se escondem da Lua, bela formosura!
Das Estrelas cadentes,
dos cometas, raios e meteoros
espalhados pelo chão!

De teus olhos que procuram os meus,
nesta suave ternura
que faz viver o dia, enquanto perdura!

Doação de almas e corpos ardentes,
que se embriagam nesta suave nostalgia
no nascer de um novo dia!

Doação de amor que me faz sublime,
indo aos céus naqueles momentos,
em que te faço minha doação de amor,
enquanto meu sangue circula!

Ah! Eterno Doador de Amor!


Eda Carneiro da Rocha
” Poeta Amor”


 

::: Envie essa Página :::

Tube: Sem menção de autoria 01E e 01H

::: Crysgráficos&Design :::

Menu Menu de Poesias