Deste-me asas para voar,
olhos para te ver,
sentidos para te amar,
contemplação muda,
no que és!..

A Estrela, em que me tornaste,
a Fé do meu amor,
a criança que permaneço,
os riachos que percorro,
a mata virgem onde entro,
procurando a Borboleta que é só amor,
o Beija-flor do meu encanto!..

A suavidade da vida,
para que eu possa viver
toda uma vida a tua espera,
sabendo que mil anos vividos
só farão de mim a mulher mais amante,
o amor mais amado
de tudo que tiver que ser,
enquanto viver!

Deixa-me apenas ser!..
E, procurarei ser mais feliz
com o pouco que tenho,
pois o pouco é muito
quando se tem ,
todo um amor para se viver!..

Eda Carneiro da Rocha




CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!