Me contemplo diante de ti,
saudade é tudo que senti
epílogo de um romance que não vivi.

E contemplando a ti, contemplo a mim,
vejo minha alma presa,
em cadeia com a sua.

Almas que não vão se separar,
pois muito amor tem para trocar.
Energia, carinho e sonhos
não vivenciados,
não realizados,
pois tudo que quis
foi a Lua, como testemunha,
dos beijos que não te dei.

E Ela se escondeu
para não presenciar a lágrima que rolou
queimando minha face ,qual fogo ardente
de paixão reprimida,
sentida,
inexistida,
querida,
amada,
com a luz , para não ver rolar
uma segunda lágrima.


Eda Carneiro da Rocha


 

....

 

 
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!