Confidências

O que posso eu dizer do meu amor?
Das confidências que não fiz
se me faltou coragem
para lhe dizer o quanto o amo...

Se pudesse reunir todas as estrelas do céu,
seria pouco.
Se pudesse juntar toda a água do mar,
seria pouco.
Se pudesse ir à lua,
seria pouco,
pois nada lhe disse.
Só calei,
só ousei olhar-lhe

Se fosse pelo campo e reunisse
todas as flores silvestres
seria pouco.
Se reunisse todas as borboletas,
das mais variadas cores e espécies
seria pouco,
pois nada lhe confidenciei.

Como fazer confidências
a quem não sabe da minha existência?
Como me fazer amar
se nada sabem?
Se passo pela vida escondida
qual sombra ferida
de amor e por amor.
Assim, quero lhe fazer minha última confidência:
Ame-me, por favor!

Eda Carneiro da Rocha