Como te esquecer, se te vejo em tudo que olho?
Em tudo que quero, em todos os meus dias?
Teu rosto risonho, de menino amado,
cabelos ao vento
na praia, me esperando!..

Flores na mão, pés no chão,
me esperando chegar,
com a impaciência dos que amam,
no relógio da vida
que não anda e parece parar,
quando me esperas!..

Estar sem ti é suplício,
é vontade de te amar,
de te querer, te beijar,
na impossibilidade de te encontrar!..

Como ficar sem ti?
Triste pergunta.
Alegre resposta!..
Não ficarei sem ti!
Te terei junto a mim,
haja o que houver,
sob o manto das estrelas
que esperam nosso encontro amado,
desejado,
esperado,
finalmente...
encontrado!..

Eda Carneiro da Rocha



CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

 

Todos os Direitos autorais reservados ao site:Álbum Poético Eda