Com esta valsa brejeira,
valso contigo, até o raiar do dia!
Finjo que és estrela matutina,
ponho-me a dançar, a valsar,contigo,
em meus braços ,pois não quero mais parar!

Ah! Vem amor, com os pirilampos,
à luz dos lampiões, ao som dos seresteiros,
nesta valsa brejeira e dolente
sem qualquer ilusão!..

Dancemos, pois, com todo amor,
esta valsa, com que me conquistaste o coração,
órgão que não obedece aos nosssos sentidos,
somente a nossa emoção!

Dancemos pois, até nos cansarmos,
rodopiando pelo salão, nesta alegria,
sem nostalgia, te enlaço por inteira,
te dou meu coração!..

Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"





Menu ::: Voltar


 

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

CrysGráficos&Design
Webmaster e Designer:Crys