Calúnia!

Disseram que não te amava mais,
que não mais te queria,
nem na minha cama, nem na minha vida!
Calúnia!

Te quero,
Hoje, amanhá, sempre.
Em qualquer lugar,
tecerei nosso cantinho!..
No topo das árvores,
nas colinas imensas,
na pequenina choupana,
onde fizemos amor pela primeira vez!..

Tão doce, tão selvagem!..
As folhas caíram das árvores,
quando gememos de amor!
Os pássaros espantados cochicharam:
" O que estará acontecendo?"
Nada, disse o beija-flor.
Estão amando, em seu leito de espumas flutuantes,
onde carregam consigo
o bem do amor,pois o mal,
deixaram pra trás!..

Fiquemos quietos,
não se corta um Amor.
Quando saírem, teremos compreendido
o que é amar um bem de amor.

Eda Carneiro da Rocha



 

 


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!
 

 

Gráfico: Moonandback