Brisa do Mar

Passaste, não vi
te senti e não percebi.
O que era afinal?
Não sabia...
Não podia saber.
Senti o amor no ar,
querendo comigo falar
não ousou porém.

Pequenino se encolheu
menos que um botão
de rosas miudinhas
e me olhou novamente.

E senti de novo aquele arrepio.
Olhei e nada vi
nada senti.
Resolvi parar,
para poder entender
o que me acontecia.

Era ela de novo
amiga, benfazeja e amorosa
com todo o carinho para
simplesmente me dar...
Era a brisa do mar!

Eda Carneiro da Rocha



  
   
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!