Choro todo o amor compadecido,
não compartilhado,
não dado,
não amado! ..

Na tua ausência, quase total,
me senti um peregrino!..
E, como tal ,muito tenho caminhado,
te procurado,
para a recompensa de toda a falta
que me fazes!..

Um abraço, no laço, de um coração esparso.
Um beijo não trocado, pela tua falta!
Tua presença que não senti,
para realizar esse beijo tão prometido,
tão distante me senti!..

Mas, hoje, pego do tempo as horas.
Vôo ao teu encontro,
para te dar todas as flores do nosso caminho
espalhadas ao léu,
sem querer pisá-las,
somente amá-las,
para que não aches que a vida só passou,
que as flores não germinaram
nesse amor que não acabou!..

Eda Carneiro da Rocha


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!