A minha, a sua, a de todos, deste mundo, nos levam ao impacto
de nossos corações que não entendem a guerra, a miséria,
as classes menos privilegiadas, neste mundo de Deus!
E. não acredito que seja Ele o responsável por tudo o que está acontecendo.
Tanta dizimação em massa, tristeza, choros, perdas, fome, desgraças.
É o que temos visto, aqui e agora!
Os governos que buscam o entendimento, mas que vemos o que está acontecendo...
A ganância dos homens, em que cada um não consegue abrir sua mão, para
mitigar a fome dos seus irmãos.
Nessas horas, queríamos um brado forte, para dizer, falar tudo o que sentimos,
por nossos queridos e sofridos irmãos.
É a falta d'água, a fome que se alastra pelo mundo, os maremotos e terremotos.
Deus, onde vamos parar?
Quem sou eu, afinal, para tecer essas conjecturas que não me levarão a nada...
Nada sou. Nem um grão de areia, mas sinto o não poder fazer nada, por
todos os que sofrem, suas perdas, sua fome, suas decepções,
seus desenganos materiais e emocionais.
Vivo, amo, tenho a Felicidade de comer e ter água corrente, em minha casa.
Pus-me a pensar tudo isto e resolvi conversar um pouquinho com vocês,
que são parte de mim.
E recebi, num e-mail que muito me deixou comovida:
" Obrigada, por me ajudar a carregar a minha cruz"!
Pai, me salvaste e muito te agradeço, em poder ajudar alguém...
Na minha pequenez, me sinto, como o Beija-flor que levava, em seu biquinho,
um dedal para apagar o fogo da floresta!
Fazia a sua parte!
Palavras e mais palavras...
Não será isso que fazem os escritores, quando clamam a sua indignação
perante os fatos?
Não me considero " uma escritora"!
Escrevo apenas o que me vai, na minha alma liberta de preconceitos, para
gritar, bradar, pedir, rogar, orar por este Planeta, por todos os seres
que o habitam, indistintamente e que precisam de ajuda!
Luto, pulo daqui e dacolá para continuar viva, me sentir feliz,
não perecer, neste maremoto e poder ainda escrever para vocês
e dar-lhes um Olá!
"Como vão"?
" O que posso eu fazer por vocês"?
Preces a Deus, à Lua, às Estrelas, para que tudo melhore,
que cada um repense sua atitude, em relação ao seu próximo e que os olhe,
com os olhos do amor, para poder mitigar, nem que seja um pouquinho,
esta dor que assola a humanidade.
Estou com vocês, meus amados!
Não os deixarei, e, quando, de outra Galáxia estiver, ainda os amarei ,
com todas as forças do meu coração, sorrindo e desejando
que uma atitude seja tomada, para os tornar mais felizes!
De quem muito os ama!..
Eda
" Poeta Amor "


 
 




CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

 

Música:Ballade Nº 1 Op.23 Chopin