No ancoradouro do meu porto,
deixaste teu coração!..
Partiste ! Sol ao largo,
barcos cantantes, na enseada da vida!..

Diziam-me do teu amor!..
Não saberia, ao certo, o quando de tua vinda,
para misturar nossa saudade tão dorida !..
E, lá vou eu começando o Ano, com poemas
de Amor...

Ele tudo move!
Os barcos ligeiros, deslizantes ,
na água da vida!
Quero te esperar no ponto da partida.
Dar-te-ei um beijo, um abraço e
continuaremos tudo de novo:
"Barcos ao léu, coração a esperar
no ancoradouro da vida "!..

Eda Carneiro da Rocha

 

 

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!