Dá-me tuas mãos,
vamos simplesmente divagar,
nos braços do " Amor'!
Não importa quem seja.
Selemos essa união de almas,
sem nos importarmos com o corpo.
Amemos!..

Não me importa o que és, quem és!
Quero uma alma que caminhe com a minha!
Que me faça feliz,
sem digressões de corpos,
dessa casca que nos envolve,
que tanto bradam,
sem realmente entenderem o " Amor"!..

Eu te canto entre aspas,
eu te dou as minhas mãos, meu corpo,
sentimento e ações!
Só a Felicidade, para tudo compensar!..
Esse " Amor" divagado, às vezes,
tão difícil, tão crucificado!..

Em toda oração,
me vejo impregnada por um sentimento só:
" Amor"
Não tem formas, nem dimensões,
tão grande é o que sinto por ti!
Satisfeita, na minha essência,
na minha busca encontrada,
" Amor" ! Simplesmente ! Amor"!..

Eda Carneiro da Rocha


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!