No abstrato de meu ser, te encontrei
Figuravas-me, como ser evasivo,
independente, digital no espaço!

Figura minha ou irreal?
Sentia as formas , mas não as encontrava...
Olhos, boca, jogados no espaço sideral...

Luz do teu olhar não havia!..
Sabor de teus beijos não sentia...
Horror senti!
Te perdi!

Volta de uma maneira concreta,
para me amar, me pegar,
me olhar e me dizer que és real...
Que tudo não passou de um mero esboço
que peguei de minha vida, sofrida,
aparentemente perdida!

Foi sonho, pensei!
Acordei !
Te vi!
Olhos, boca, tudo enfim!
Sorrias para mim...
Me olhavas com esses olhos lindos,
com essa boca ávida,
onde deposito meus beijos de amor,
transcorrida dessa vez diferente,
numa orgia incandescente!
Vamos sair dessa vez juntos do irreal..!


Eda Carneiro da Rocha


 

 



CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Imagem: Pintura Digital : Ron Cobre

www.ronaldocobre.com.br

Todos os direitos autorais reservados ao site:Álbum Poético Eda