Vou aonde me levares!
Ao Céu, ao cimo das montanhas,
às cascatas de águas diáfanas dos poetas.
A caminhos não percorridos pelos seres humanos,
a caminhos percorridos só pelo coração,,
por minh'alma que procura a tua,
enquanto eu viver!

Não! Não tenho tempo a perder!
Não me fales de coisas banais...
Fala-me, antes, da Senda do Amor,
Campanário de Paz, de Luz,
dos dias meus
que são os dias teus!

Subindo os montes,
descendo os vales,
procuro teu nome.
Grito pelos vales,
teu sagrado nome
que é meu até morrer!

Ninguém se apossará,
ninguém chegará,
para te amar, como te amo,
Amor dos Dias Meus,
que são só Teus!..

Eda Carneiro da Rocha

 

 

 

 

 

 
CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!